Aprender para Prevenir

 

Área de atuação:

SEGURANÇA DO TRABALHO.

CIPA.

ACIDENTES NO TRABALHO.

 Diagnose:

- Empresas ou locais com incidência expressiva, ou não, de acidentes do trabalho com e sem afastamento.

- Ausência ou diminuta cultura preventiva de acidentes do trabalho.

- Absenteísmo expressivo geral ou setorial na empresa por acidentes ou doenças ocupacionais.

- Ausência de programas dedicados à prevenção direta e específica aos acidentes de trabalho.

- Inexistência ou baixo índice estatístico para análise das ocorrências geradoras de acidentes de trabalho.

- Inexistência de sistemática de diagnose, análise e atuação na correção das causas dos acidentes de trabalho.

- Atitudes desmotivadas pela aplicação de programas mal elaborados, mal aplicados, mal implantados ou mal interpretados por gerentes, supervisores ou executores.

- Clima organizacional ou gerencial delicado, em conflito ou desmotivado.

 Objetivo Principal:

Transmitir o conhecimento do que seja acidente, causas e conseqüências e a importância de um instrumento efetivo de prevenção, capaz de desenvolver habilidades na identificação de causas, registros e controle de ocorrências anormais, para gerar atitudes positivas e de responsabilidade na manutenção do espírito preventivo frente aos acidentes, na valorização da vida – sua e do outro.

 Objetivos Secundários:

- Sensibilizar os empregadores (todos os níveis hierárquicos) e empregados para o problema dos acidentes de trabalho, suas conseqüências e, principalmente, para as situações potencialmente geradoras de acidentes.

- Prevenir o acidente a partir do empregado exposto ao mesmo, enquanto agente passivo e ou ativo do acidente, independentemente do grau hierárquico.

- Mostrar a importância de um banco de dados capaz de conduzir a um controle estatístico da prevenção, de fato, das ocorrências anormais, e a utilização deste como ferramenta auxiliar na melhoria contínua.

- Trabalho em equipe na prevenção e identificação de causas e situações geradoras de acidentes.

 Didática planificada:

- Desenvolvido através de exercícios, individuais e em grupo, para aumento da capacidade perceptiva e criativa na identificação e solução de problemas.

- Dinâmicas de sensibilização, individuais e grupais, para mobilização interna (emocional) da preservação corporal, como forma preventiva do acidente.

- Análises e debates de casos de acidentes.

- Abordagem integrada aos canais sensoriais de captação auditiva, sinestésica e visual de aprendizagem.

 Temas abordados:

-Evolução humana e sua relação com acidentes.

- Conceitos: acidente e incidente; erro e falha humana; ato e condição insegura; risco e perigo.

- Condições pessoais para o acidente.

- Condições organizacionais para o acidente.

- Condições institucionais para o acidente.

- Condições mistas para o acidente.

- Investigação de acidentes.

           - Relatório de Ocorrências e Prevenção – ROP.                                   

Público alvo:

Todos os empregados, independente da hierarquia organizacional.

 Características para compor a turma discente:

             Grupo misto entre as hierarquias.                                             

Resultados esperados após o curso:

-Prevenção efetiva e diminuição de ocorrências anormais.

- Ação conjunta entre grupos de trabalho, setores e departamentos na prevenção das ocorrências anormais e seus registros.

- Aumento na sugestão de procedimentos e de programas capazes de fomentar a prevenção de ocorrências anormais.

- Diminuição considerável nos índices de ocorrências anormais.

  Comprometimento:

- Organizacional - Comprometimento para com os resultados e sugestões a partir do curso; na implementação das melhorias e mudanças organizacionais (cultura e clima organizacionais); investimentos e manutenção de estímulos motivacionais da prevenção de acidentes. Anuência efetiva da Presidência, Diretoria e Chefias departamentais, Setores de Segurança Patrimonial e Industrial; e de membros e representantes da CIPA e Saúde Ocupacional.

- Gerencial     - Participação comprometida e conjunta, quer no curso, quer nas propostas de mudanças originarias das sugestões de melhorias na prevenção efetiva das ocorrências anormais.  

- Supervisão   - Estímulo à participação e manutenção das ofertas de sugestões para melhorias de prevenção, bem como, na identificação das condições com potencial de ocorrências e sua efetiva solução.

- Execução     - Participação e compromisso pessoal com sua segurança e dos demais; na manutenção das condições normais; evidenciar e sugerir melhorias das condições anormais.

 Contratação do Curso:

A contratação do curso está vinculada à execução de quatro fases interdependentes:

1 – Adequação à realidade atual da empresa:

            P Pesquisa e análise da cultura e clima organizacional local relacionada a acidentes, proporcionais ao número de empregados.

            P Avaliação e análise dos programas implementados; estatísticas e tipologia dos acidentes relatados e registrados.

2 – Comprometimento da Organização:

            P Programação das turmas dentro das disponibilidades operacionais.

            P Efetiva participação mista dos cargos funcionais (gerencial, supervisão e execução).

3 – Execução do curso.

4 - Compilação e Análise:

            - Das avaliações do curso, e;

            - Das sugestões apresentadas no mesmo.

                                               Uma quinta fase opcional a ser considerada:

                  5 – Análise para Proposta de Adequação ou Implementação de Programa:

                                - Análise de Adequação de programa de prevenção existente, ou;

                                 - Análise para Implementação de Programa de ROP – Registro de Ocorrências e Prevenção.

 Valores:

Orçado de acordo com o número de empregados ou departamentos envolvidos, seja para programa piloto, ou para aplicação total.

 Instrutor:

Carlos Bernardino Boccacino (vide curriculun – anexo)

 Condições de realização do Programa:

Sala de aula                           mesas e cadeiras                     Quadro magnético ou Flip-chart

Canetas                                   Projetor (contratada)                 Notebook (contratada)

Aparelho de som.                     Casos de acidentes da empresa.

Materiais didáticos específicos (listagem fornecidos pela contratante)

 Carga horária:

Fase 1 – Variável em função do número de pessoas ou departamentos envolvidos (média 24h para coleta dados + 12h para compilação e análise).

Fase 2 – A programação de liberação do funcionário fica cargo da empresa ou departamento para adequar à programação do curso.

Fase 3 – 40h por turma.

                        Desenvolvido em três etapas intercaladas de acordo com o andamento das turmas:

                                    Transmissão de conhecimentos e conceitos, com sensibilização para a prevenção;

                                    Desenvolvimento de habilidades investigativas e relatórios;

                                    Estudos de casos ocorridos.

Fase 4 – Apresentadas após términos da 3a fase entre 15 e 30 dias em função do número de turma / participantes.

 Número de participantes por turma:

Mínimo de 12 e máximo de 20 treinandos (sempre em números pares).

 Avaliações:

- Do Curso pelo treinando.

- Do instrutor pelo treinando.

- Autoavaliação do treinando.

- Relatório final da Contratada.

 Horários:

- Na empresa contratante adequado ao horário administrativo ou a combinar.

- Sugestivo - das 8h00 as 18h00 – intervalos de 01h30 almoço e 00h15 para café – manhã e tarde a critério do instrutor.

 

 
  Site Map